Blog da Salwa - Notícias e Eventos da Cidade

21 de março de 2017

PARE DE RONCAR HOJE MESMO!

Clinicamente Testado

Para muitas pessoas o ronco é um problema sério de saúde e pode ter sérias implicações como fadiga crônica, alta pressão sanguínea, ganho de peso, problemas no coração e infarto. Mas existe uma solução. Estudos recentes mostram que usar um suporte para o queixo enquanto dorme pode efetivamente tratar o ronco e a apneia do sono. Recentemente um estudo clínico conduzido no hospital Kochi no Japão demonstrou como um suporte para o queixo resolveu a apneia do sono e o ronco.

Solução Simples


Como Funciona

Usando um suporte para o queixo:

Ao segurar a parte inferior da mandíbula durante o sono você mantém a passagem de ar aberta e sem obstruções, eliminando vibrações – sem ronco!

Sem um suporte para o queixo:

Enquanto você dorme o tecido mole na parte de trás da garganta bloqueia parcialmente a passagem de ar. O ar que passa pela via obstruída causa vibrações (ronco).

Falar, beber água ou respirar pela boca continua sendo fácil mesmo quando você está usando a Faixa Fim do Ronco.

Resultados comprovados. Solução Simples.

Como funciona

Pesquisas sobre o ronco mostram que um suporte para o queixo, mantendo a parte inferior inclinada para cima/frente aumenta o espaço para a passagem de ar, e reduz a vibração do tecido mole. Isso elimina o ronco.

Acabar com o ronco ajuda



Anos atrás, quando eu não usava o suporte para o queixo, as vezes eu parava de respirar durante e noite e isso fazia com que eu acordasse dezenas de vezes. Entenda, durante o estágio 5 do sono (que se chama “REM”) o seu coração e importantes grupos musculares descansam. Isso é essencial para um sono saudável. Eu tinha muito cansaço durante o dia, alta de motivação, depressão, e performance ruim no trabalho. Desde que eu comecei a usar a Faixa Fim do Ronco eu nunca mais tive esses problemas, parei de acordar durante a noite, agora eu durmo normalmente a noite toda. Minha depressão se foi e eu tenho uma nova energia e muito mais foco!

Marcelo A. Silva, Rio de Janeiro

Nenhum comentário: